27 de junho de 2011



Durante aquele breve momento consegui vislumbrar o Amor.
Um Amor com A grande.
Um Amor que apesar de ter cicatrizes visíveis e orgulhos amachucados, conseguia pôr as nossas almas em perfeita sintonia e fazia com que juntos fossemos perpétuos.
Era o nosso Amor. Quem dissesse que era perfeito estaria a protagonizar o ridículo e quem falasse de eternidade, dificilmente conseguia ver a realidade.
Era disforme, era quase impossível. 
Mas sabes o que magoa? É que não lhe toquei, não o senti, não o vivi. Apenas o vislumbrei.

11 comentários:

han yongkyo disse...

meu deus, que texto profundo..

Litopedian disse...

É o amor que deixa mais saudades. Porque não o foi.

Cárina Félix disse...

tantas vezes que acontece apenas vislumbrarmos um amor perfeito... sigo :)

Maria Francisca disse...

booom, filipa. bom texto. :)

Carla disse...

que lindo texto !

Mar disse...

mudei-me,links no blog.adicionem sff e obrigado

Andreia' disse...

gosteeei!
vou seguir *-*

- Susana . disse...

gosto e sigo :D

Isabel Santos disse...

gostei mesmo!

Vanessa Kiekeben disse...

lindo, vou seguir :)

Ana Cidade disse...

sigo*
http://anacidade.blogspot.com/, este é o meu blog, passa por lá se e gostares segue, obrigada e desculpa o incomodo. (: